Home
Sistema redes
Quem somos
Notícias e Atualizações
Documentos Técnicos
Você participa
 
Veja também »
14/09/2009
Pedágios urbanos não solucionarão um problema ambiental
11/08/2009
A lei e os mototaxistas
16/07/2009
Os desafios de transportes do Rio
31/07/2009
Matriz energética: biomassa no lugar de combustíveis fósseis
19/05/2009
Transporte público e a candidatura do Rio
12/05/2009
A hora e a vez de uma política de preços para combustíveis
24/03/2009
Respostas do campo às crises econômica e ambiental
27/05/2009
Sustentabilidade e vantagem competitiva
25/08/2008
A vez de Manchester
25/08/2008
Ele voltou!
24/01/2008
Quatro vezes sem carro
29/04/2008
O melhor jeito de chegar lá
18/05/2006
A utilização do Biodiesel no Transporte Urbano
19/11/2008
Transporte rápido por ônibus
17/12/2008
A crise do transporte público
10/11/2008
Certificação ISO 14001 eleva o desempenho verde da Sound Transit
22/09/2008
Uma alternativa que deu certo
09/10/2008
Transporte público: Vital para o futuro da Austrália
09/10/2008
Hidrogênio como combustível: BVG testa operação com ônibus livre de CO2.
15/10/2007
O biodiesel e os desafios da inovação
13/08/2008
O Transporte Urbano e o Meio Ambiente
10/09/2008
A mobilidade urbana pede socorro
10/09/2008
Incentivando o uso de biocombustíveis no transporte público
12/09/2008
Poluidores em dívida
05/09/2008
Uso do transporte coletivo supera individual na Grande SP
04/08/2008
Brasil deve explorar mais a tecnologia diesel
29/05/2008
São Paulo está perdendo a mobilidade e se tornando cada vez menos eficiente
19/06/2008
Verdades e mentiras em torno dos biocombustíveis
01/03/2008
Hora de decisão
01/03/2008
Uma função muito privada
19/06/2008
Ferroviário e rodoviário têm de atuar juntos
20/05/2007
Prioridade para o transporte coletivo: a vez dos BRTs
13/05/2008
Biocombustíveis: obstáculos e avanços
26/08/2007
Os desafios do transporte coletivo
16/04/2008
Demagogia e subsídios contra os biocombustíveis
17/04/2008
O que é, afinal, pedágio urbano?
18/04/2008
Etanol - reagindo ao tiroteio global
20/03/2008
O trânsito em São Paulo e as alternativas para melhorá-lo
23/04/2008
Em meio a críticas, biocombustíveis preparam sua segunda geração
01/11/2007
Mais de 30 milhões de passageiros em ônibus e trens durante a Copa do Mundo de futebol.
25/02/2008
transporte-transito
22/01/2008
O Brasil tem condições técnicas de reduzir a porcentagem do enxofre no diesel?
29/01/2008
Biodiesel e agricultura familiar
18/02/2008
A hora e a vez dos bondes e metrôs
29/01/2008
Sem manutenção preventiva, o Metrô pára!
20/02/2008
O diesel brasileiro é prejudicial à saúde
07/02/2008
O biodiesel na hora da verdade
21/02/2008
Avaliação do transporte: Estamos incluindo todos os benefícios?
05/12/2007
Capital chinesa acelera implantação de corredores
27/02/2008
O transporte urbano nas eleições
23/01/2008
O custo do Fura-fila
27/01/2006
Legal é usar o vale-transporte
14/09/2007
O espaço público de circulação e a ocupação desigual
08/01/2007
Transporte público coletivo X tarifas
03/10/2007
Pressão popular contra o aquecimento global
14/01/2008
Programa do biodiesel é exemplo para o mundo
24/09/2007
Financiamento da infra-estrutura de transporte público
01/04/2007
Transporte público em Xangai: passado, presente e futuro
27/09/2007
Equipes de alta performance!
28/09/2007
Economista cruza dados da Cetesb, do SUS e do Detran
01/05/2007
Sistema de faixa de ônibus intermitente: Projeto de demonstração em Lisboa
26/07/2007
No transporte urbano, a hora é esta
01/05/2007
Troca de frota, quem se beneficia: o passageiro ou o empresário?
05/09/2007
Redução de custos e maximização de recursos na indústria de ônibus urbanos.
21/08/2007
Transporte público gratuito: marketing ou estratégia política?
14/08/2007
A infra-estrutura rodoviária e a competitividade
15/08/2007
País merece um ônibus melhor
01/10/2000
O transporte pode ajudar na luta contra a pobreza
24/11/2006
Como não matar nossa velha mãe
06/06/2007
Os excluídos do transporte urbano
06/06/2007
De problema a solução
08/06/2007
Busque a certificação. Faz bem para os lucros
01/04/2007
A todo vapor
14/05/2007
Proconve 6, o desafio
21/05/2007
Sistemas de transporte inteligentes
23/11/2006
Mobilidade Urbana: Saídas para o tráfego
16/04/2007
Biodiesel não é óleo vegetal
13/03/2007
Frota de carros engrossa
27/10/2003
Paraíso para pedestres
12/03/2007
O corredor suspenso
04/03/2005
Pavimento de concreto: feito para durar
25/04/2007
Trem bala e sua estrutura ao redor do mundo
17/05/2007
A mobilidade de uma nova era
09/02/2007
Biodiesel: Ovo de Colombo ou História da Carochinha?
26/06/2005
Biodiesel: mais uma oportunidade perdida?
06/05/2005
Os desafios da mobilidade sustentável
28/01/2006
A ferrovia pede passagem
31/01/2007
Cobrança de uso de estradas e como ela pode afetar a provisão de transporte público no Reino Unido
09/02/2007
Europa propõe limite de emissões de CO2 em veículos novos
18/01/2007
Pequim acelera o desenvolvimento do sistema de transporte público antes dos jogos olímpicos de 2008.
19/01/2007
BRT ou não?
17/01/2007
Operações de ônibus em Cingapura – Alcançando qualidade e serviço barato com viabilidade financeira
16/01/2007
Reestruturando o transporte público em Kaunas - Lituânia
15/01/2007
BRT estilo francês ou Bus à Haut Niveau de Service (BHNS)
01/10/2006
O exemplo da Colômbia
22/01/2007
Transantiago: redesenhando o transporte público em Santiago, Chile
11/02/2008
O que são Créditos de Carbono?
13/11/2006
Metrobús: o fim do martírio dos usuários na capital mexicana
02/01/2006
Pequenas obras, grandes resultados
25/10/2006
Combustível feito à base de grãos pode aliviar a demanda por diesel e diminuir o impacto no efeito estufa
11/08/2005
Concepção do manual de projeto e dimensionamento de terminais de ônibus urbanos
17/07/2006
Riscos do subsídio federal para o transporte urbano
24/10/2006
Sem soluções operacionais, ou de acessibilidade para acompanhar o crescimento das cidades, o transporte público continua em crise
17/10/2006
O transporte da próxima década começa hoje
29/09/2006
Mobilidade urbana, meio ambiente e... eleições
22/09/2006
Economias de escala do usuário no transporte público
21/10/2005
Sem acessibilidade, perdem-se oportunidades
01/08/2006
Informação ao cliente utilizando tecnologia VoIP
14/08/2003
GESTEC – gestão de sistemas de transporte público
08/08/2005
Os vários impactos do bilhete único em São Paulo e na sua região metropolitana
10/04/2004
Transporte coletivo integrado e bem planejado é prioridade
14/04/2006
O transporte público e a mobilidade na transformação da cidade
01/01/2006
A quem interessa o pagamento em dinheiro?
16/03/2006
A vitória da união e do bom senso
11/08/2005
Estratégia energético-ambiental: ônibus com célula a combustível
15/01/2006
A Importância dos Caminhos Metropolitanos
25/06/2006
Os sistemas de transportes
04/04/2005
Sistemas Integrados de Transporte: considerações e reflexões
08/03/2005
Você sabe qual a diferença entre PPPs, Privatizações e Concessões?
02/05/2006
A vocação brasileira para os biocombustíveis
16/12/2005
Biocombustíveis como bens ambientais: proposta para a paz mundial
08/11/2004
Novo Modelo de Gestão e Remuneração das Subconcessionárias do Serviço Público de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Belo Horizonte
06/06/2006
Nova gestão e readequação de quadro de funcionários da Gatusa transportes, com apoio de software de programação.
01/05/2004
Gestão Metropolitana do Transporte Público
06/06/2006
Resultado da implantação de novo modelo de gestão e remuneração dos serviços de transporte coletivo de Belo Horizonte
06/06/2006
Apresentação dos ganhos obtidos com o reconhecimento das estratégias desenvolvidas pelos funcionários
29/06/2006
Serviços gratuitos: Uma ilusão e ameaça ao transporte público
03/07/2006
Índices de inflação: a hora é de avançar, mas com cautela.
28/09/2005
Qual o melhor combustível para o transporte coletivo urbano no Brasil?
01/07/2005
Municípios Investem na Reestruturação dos Sistemas de Transporte
01/07/2005
Novas Tendências de Política Tarifária no Brasil
11/04/2005
O Futuro Elétrico
Clique aqui para enviar seu artigo.
01/03/2008 | GRUPO D - ASPECTOS ECONÔMICOS E FINANCEIROS
Nação de consumidores
Por: Simon Goodale

Desde os anos 80, quando a infra-estrutura do Reino Unido começou a ter dificuldades com o pesado uso de rodovias e poluição, e o aumento constante da urbanização significava que novas rodovias eram menos viáveis, Sistemas de Transporte Inteligentes (STIs), que usam tecnologias de informação e comunicação para monitorar e melhorar o uso de estradas, têm sido desenvolvidos e implementados por todo o país para prover soluções tanto no nível nacional quanto local.

 

De acordo com o Departamento de Comércio, os STIs ajudam as autoridades locais a lutar contra os problemas de congestionamentos em vários níveis. Primeiramente, eles protegem o “tecido da história” de cidades e municípios erodidos por tráfego constante e intenso e podem melhorar o acesso de e para locais de trabalho e estruturas ao reduzir o uso de carros privados e melhorar os serviços de transportes públicos para áreas com acesso deficiente. Segurança pode ser aumentada através de equipamentos de monitoramento de velocidade e câmeras de circuito fechado. O Departamento também afirma que inclusão social é “alimentada pelo auxílio no encontro das necessidades de transporte de todos os grupos sociais” e pode levar a “um sistema de transporte mais eficiente, sustentável e integrado”, ajudando a regenerar áreas locais sem aumentar os congestionamentos.

 

Existe uma série de enorme de esquemas tecnológicos disponíveis, desde cobrança por uso de rodovias e pedágios nas ruas principais, até requerimentos para o planejamento de cidades como a integração de rotas de ônibus como estruturas cada vez maiores de estacionamento para carros; aceso para estacionamentos mais enxutos e soluções de pagamentos e acesso a estruturas públicas.

 

Ignorância não é desculpa.

 

Enquanto os benefícios dos STI são claros – viagens mais eficientes, menos poluição e menos acidentes – o dispêndio de capital geralmente necessário para o desenvolvimento pode significar uma longa espera até a aprovação, já que as autoridades debatem os gastos do orçamento. Grandes esquemas de infra-estrutura podem ser atrasados por lobby no momento em que os consumidores falham em entender os benefícios a médio ou longo prazo. Estruturas de transporte locais como os serviços sobre trilhos de Leeds e Hampshire em 2005 são geralmente chamados pelo governo de “não econômicos”.

 

De acordo com Paul Charmatz, o Diretor Administrativo do Payzone, uma rede de distribuição de pagamentos e distribuição de dinheiro européia, a indústria de STI precisa focar no desenvolvimento de tecnologia amigável ao usuário. Ele acredita que existem várias maneiras de conseguir que os consumidores se interessem principalmente se “desenvolver sistemas que se encaixam na sua rotina e causem transtornos mínimos, garantindo que os novos sistemas sejam acessíveis e inovadores e que comuniquem os benefícios dos novos sistemas eficientemente”.

 

De acordo com Charmatz, um dos propósitos mais fundamentais por trás de um STI bem sucedido é a garantia de que ele irá melhorar a vida do consumidor. Estacionamento é um bom exemplo. Embora achar troco para o parquímetro combinado com a pesada multa pelo atraso de cinco minutos, sejam aborrecimentos bem conhecidos por muitos motoristas, sistemas inteligentes como o sistema Payzone “mParking” em Glasgow, Escócia, provê um a solução atraente. Já presente em Sidney, Dublin, Edinburgo, Oklahoma City, Las Vegas e Nova York, o sistema usa a mais moderna tecnologia para permitir aos consumidores que paguem taxas de estacionamento através do celular e através de um cartão de débito ou crédito pré-registrado. Um lembrete via texto de quando o tíquete de estacionamento vai expirar também pode ser requisitado. Uma vez que os detalhes foram registrados, os consumidores podem usar o serviço em qualquer cidade na qual o sistema opera.

 

Prover um número de opções de aquisição e pagamento também aumenta o apelo dos STI para diferentes grupos da sociedade. O Payzone oferece uma ampla gama de opções de pagamento incluindo vouchers eletrônicos, cobrança via celular e via internet. Vouches eletrônicos permitem aos passageiros comprar seus tíquetes de ônibus antecipadamente.

 

Em Staffordshire, RU, O Payzone desenvolveu o primeiro tíquete multi-operador, que permite aos consumidores comprar tíquetes diários, semanais ou mensais de 200 localidade que oferecem terminais Payzone na região. Chamado de tíquete “SMART”, essa estrutura pode ser usada em um número de operadoras de ônibus populares incluindo Fiest, D&G, Wardles, Scraggs, RML, Procters, Arriva Midlands, Bakerbus, dando aos passageiros a liverdade de entrar e sair dos veículos usando apenas um tíquete e oferecendo maior flexibilidade e escolha na forma de pagamento. Serviços de compra de tíquetes via celular permite aos consumidores pedir, comprar e receber tíquetes via telefone celular. Os tíquetes são entregues no celular seja por SMS ou um tíquete em java com código de barras que são seguros e criptografados, garantindo a não duplicação de tíquetes.

 

Adicionalmente, tíquetes em smartcard garantem ao usuário tanto carregar dinheiro para uma viagem, ou comprar tíquetes semanais ou mensais. O cartão pode ser usado até que o dinheiro acabe ou sem limite pelo período comprado e termina com a necessidade de carregar troco. Cobrança via internet provê registro, transação e gerenciamento de conta via web, o que permite aos passageiros usando tanto os tíquetes via smartcard quanto via celular ver o histórico de seu registro. Para muitos desses novos processos de transação, a criação de familiaridade a um nível local ajuda a introduzir estruturas similares em um nível maior ou nacional.

 

Conveniência e acessibilidade também são fatores importantes ao tornar os STIs aceitáveis para os consumidores. Redes pré-pagas como o Payzone, agora estão oferecendo aos consumidores a opção de comprar tíquetes pré-pagos, pagando taxas de congestionamento ou retirando travas dos carros na loja de conveniência mais próxima dentro do Reino Unido e Irlanda. “Independentemente de qualquer setor da sociedade que você venha, uma coisa que une todos os passageiros é a conveniência. Seja você um usuário regular de ônibus que quer comprar um tíquete mensal adiantado, ou seja, você um dono de BMW que acabou de ter seu carro apreendido, ser capaz de pagar ambas as taxas na sua loja de conveniência local é muito atraente”.

 

Ma a atratividade não somente focada no consumidor. Para as autoridades locais, os provedores de STIs oferecem flexibilidade, produtividade no ponto de venda e um serviço de manuseio de dinheiro a nível nacional. Isto significa que o ônus de coletar as multas de estacionamento e cobrança por taxa de congestionamento ou pedágio pode ser passado para companhias como o Payzone que simplificam o processo ao prover um grande número de pontos acessíveis de pagamento e também um serviço de recolhimento de dinheiro dos revendedores inestimável. A chave é garantir que o provedor tenha o suporte de P&D para oferecer a seus clientes soluções personalizadas e flexíveis, sejam eles operadores de ônibus ou autoridades locais.

 

Finalmente, embora os benefícios dos STIs parecer estar claros, Charmatz é rápido em apontar a importância da comunicação eficiente. “Um engano comum é o de implementar STIs é extremamente caro. Na realidade, o uso da infra-estrutura já existente e os custos da administração subseqüente são surpreendentemente baixos”. Consequentemente, ele acredita que a comunicação pública precisa estar à frente dos STIs, para que possa criar uma opinião positiva, criar impulso e ajudar na introdução orgânica e bem-sucedida de novos serviços.

 

Charmatz conclui: “eu acredito que os STIs têm muito a oferecer para o setor de transporte. Se a indústria continuar como o principal pilar para inovação, antecipo grandes melhorias em congestionamentos, poluição e conveniência no futuro e eu estou animado que o Payzone é parte disto”.    

Desenvolvido por:
NTU - Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos
© Copyright 2019 - Todos os direitos reservados. | suporte: ntumaster@ntu.org.br | Tel: 2103-9293